As Anedotas Do Pasquim

28/08/2016 16:00

A maioria,  das anedotas publicadas pela seção d’O PASQUIM foram os leitores que me mandaram, numa correspondência mais volumosa que a de ator de telenovela. Gostaria de agradecer a cada um deles, mas são três anos de cartas e eu jamais pensei em me organizar nesse nível. Alguns leitores chegaram a transformar em hábito sua correspondência para a seção. Estou dizendo aqui, muito obrigado a cada um deles. E agradeço por uma razão muito simples: a coleção de anedotas, cuja publicação em livro iniciamos neste volume, é um trabalho que me parece importante e sério. Sem méritos nenhum para mim que apenas cumpri uma disciplina semanal de sentar à máquina, selecionar as anedotas e tentar contá-las como quem está de pé no meio da roda.
Do jeito que eu as ouvi.


Esta pequena introdução tem, na verdade, o propósito único de chamar a atenção do leitor para este detalhe: aqui não estão reunidas piadas tiradas de rodapés de revistas,nem tópicos de seção de humor, nem piadas criadas por humoristas profissionais. Aqui estão reunidas — e selecionadas — as anedotas mais engraçadas que já ouvi, vindas não se sabe de onde, criadas não se sabe quando, nascidas e reinventadas na imaginação popular, subsídios concretos para a compreensão da natureza e do comportamento humanos, elaboradas pela imensa necessidade que o homem tem de rir de si mesmo. E isto tudo feito através de um trabalho de recolhimento da literatura oral, sem cordel ou gravador de fita, seguras aqui antes de uma perda que seria, por todos os lados, imensamente triste. SAIBA MAIS, CLIQUE AQUI


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!